Blog do Téo José

Arquivo : julho 2013

Red Bull com as cartas
Comentários 5

Téo José

A Red Bull está com as melhores cartas do baralho, por isso se dá ao luxo de retardar o anúncio de quem vai substituir Mark Webber – com saída já anunciado ao final desta temporada. Neste começo de semana, os dois principais dirigentes deram mostras que estão curtindo a situação. Vários jovens estão a disposição e ainda existem rumores de conversas com Kimi Räikkönen e Fernando Alonso.

Dietrich Mateschitz, o dono do time e da fabricante de energéticos Red Bull, dá mostras de que quer apostar em um jovem [como foi com Vettel], mas tem a cabeça aberta para outras possibilidades. Principalmente se o espanhol ficar livre do compromisso com a Ferrari.

Christian Horner, chefe do time, que supostamente teria se reunido com o empresário de Alonso, gosta da ideia de ter dois pilotos experientes e campeões.

Não acredito na saída de Alonso na Ferrari. Hoje as informações oficiais que chegam da Itália mostram que, pelo menos neste tipo de comunicado, os dois lados estão empenhados em melhorar as coisas e de forma amistosa.

Kimi está disponível, mas na minha cabeça a aposta será em um jovem. Daniel Ricciardo me parece ser o nome mais indicado neste momento. O anúncio pode demorar até novembro ou dezembro, mas a situação será definida internamente até o fim de setembro.


Novela sobre futuro do Alonso
Comentários 18

Téo José

Nas últimas semanas com o rendimento da Ferrari abaixo do que se esperava, muito tem se falado sobre o futuro do Fernando Alonso. Ele renovou seu contrato com a Ferrari é o fim de 2016. Só que ninguém conhece as cláusulas e lá pode estar escrito algo com desempenho na temporada. A Red Bull é sempre a mais especulada e parece que rolou um encontro entre empresário do piloto e dirigentes do time de marca de energético.

Vejo Alonso muito tranquilo, com a situação que vive, está cada vez mais distante de Vettel e as possibilidades de titulo, neste momento, são bem menores. Pela pontuação e também pelo carro que tem. Na Hungria foi um piloto apagado e fez uma prova bem burocrática. Não é de seu perfil. Ele pode estar usando estas possíveis reuniões como forma de pressionar o time e não se desgastar ou mesmo ter jogado a toalha.

Penso que não deve deixar o time, Ferrari sempre tem potencial e dinheiro para virar o jogo. Chegar na Red Bull e ser campeão, vai parecer que o time o fez e não ele. Por outro lado temos de analisar o que pensa a Ferrari de tudo isto. Alonso foi contratado para liderar a equipe em busca do campeonato. Os anos estão passando e nada. Também por isso penso que o espanhol vai permanecer onde está. Claro, escrevemos estas linhas, sem saber como anda o bastidor na Itália. Com a tradição que tem e grana investida não acredito estar com temperatura baixa.


Hamilton e Mercedes mostram força na Hungria
Comentários 3

Téo José

O desempenho de Lewis Hamilton neste domingo, no GP da Hungria, não era esperado. O próprio piloto, depois do treino de classificação em Hungaroring, duvidava do ritmo de seu Mercedes. Mas o inglês venceu. E bem. Mostrando que a equipe avançou bastante na questão de conservação dos pneus. Virou uma força ainda maior na segunda metade do ano.

Kimi Raikkonen fez uma boa prova. Conseguiu segurar a segunda colocação dos ataques de Sebastian Vettel, que chegou em terceiro mas deixa Budapeste, para o período de férias da F1, mais tranquilo – na tabela de classificação – do que chegou. O alemão tem um carro rápido, equipe eficaz, habilidade e pilota com inteligência.

A Ferrari teve uma prova discreta. Os carros vermelhos foram apenas figurantes. Alonso chegou em 5º e tomou mais pontos de Vettel na tabela. Mais do que isso, viu Kimi o ultrapassar no campeonato. Massa fez o que deu e pôde. Chegou em 8º. A Ferrari vai para o recesso de verão com a cabeça cheia. Cheia de dúvidas e problemas.

Vettel tem 172 pontos na classificação contra 134 de, agora, Kimi Räikkönen. Uma vantagem de 38 pontos. Fernando Alonso está em terceiro lugar com 133. E Lewis Hamilton chega a 124 pontos no Mundial.

Rogério Elias

Veja a cobertura no Amigos da Velocidade


Tudo tranquilo para Vettel
Comentários 4

Téo José

Lewis Hamilton fez um belo trabalho nesse sábado durante o classificatório para o GP da Hungria. Ele superou o favorito Sebastian Vettel no final da sessão e largará, mais uma vez, da pronta do grid nesse ano. Nada menos do que a 30ª pole dele na carreira e a 4ª nesse ano.

Mas ainda imagino que Vettel seja favorito à vitória nesse domingo. A corrida será muito quente, extrema para pneus e equipamento, e isso pode ser uma vantagem para o piloto alemão da RBR. A Mercedes ainda está atrás no quesito composto de borracha, mesmo com a boa evolução no ano.

A largada em Hungaroring, como sempre, definirá muita coisa para a prova e a estratégia de corrida.

Vettel larga sempre muito bem. Assim como Alonso e Massa, que alinham mais atrás [em 5º e 7º]. Romain Grosjean está em terceiro no grid e temos de ficar de olho. A Lotus nem sempre larga bem. Principalmente o francês que, ainda, apesar de ter amadurecido, pode fazer alguma lambança.

Vejo uma prova tranquila para Vettel. Mesmo que não conseguir a vitória, o alemão larga na frente [e deve terminar assim] de seus principais adversários no campeonato: Alonso e Kimi. Sebastian, que já tem boa vantagem de pontos, só precisa administrar em Hungaroring.

Rogério Elias

Cobertura completa no Amigos da Velocidade. AQUI


Red Bull sem adversários na Hungria
Comentários 5

Téo José

Parece claro, após os primeiros treinos livres em Hungaroring, que a equipe Red Bull não terá adversários no GP da Hungria – a 10ª etapa do Mundial 2013 de F1. Com dobradinha, a equipe dominou as duas sessões de preparação para a prova. Sebastian Vettel ficou na frente nos dois treinos, seguido por Mark Webber.

Vettel registrou 1min21s264 em sua melhor volta nesta sexta-feira. A Ferrari, com Fernando Alonso em quarto lugar, ficou apenas a 0s162. Felipe Massa, em quinto lugar, conseguiu sua passagem mais rápida com um tempo 0s280 mais lento que o do alemão. Não parece muito, mas é mais do que decisivo numa pista de difícil ultrapassagem como a da Hungria.

Claro que a sexta-feira sempre deve ser encarada com muitos poréns. Um cenário melhor do equilíbrio de forças em Hungaroring veremos a partir do terceiro treino livre e, principalmente, depois da tomada de tempos oficial que define o grid de largada em Budapeste.

Mas, penso ser difícil uma mudança significativa na situação. Sobretudo pelo retrospecto da Red Bull nesse ano. O time austríaco tem o carro mais eficiente dessa temporada e conta, também, com o melhor piloto: o impecável Vettel.

Tudo indica que Ferrari, Mercedes e Lotus brigarão pelo único lugar que restará no pódio nesse fim de semana. Os outros dois devem ficar com a RBR. Mas, a se ver. Corrida é decidida na pista.

Rogério Elias

Confira os tempos no site Amigos da Velocidade


Valeu Galo! Valeu torcedor! Valeu Cuca!
Comentários 7

Téo José

No dia 5 de maio escrevi algumas linhas sobre o Atlético-MG. Hoje publico novamente esta nossa conversa, que está bem atual. O titulo do Galo foi o maior presente para esta torcida que nunca deixou de acreditar e para o Cuca, um profissional sério e gente que só pensa no trabalho. Agora acho que vão parar com esta besteira de que é um treinador azarado.

O Galo continua Encantando 05/05

Como é bom ainda ver no Brasil um time com a essência do nosso futebol. O Atlético [MG] de longe é o que mais encanta na América do Sul. Não só porque tem jogadores que adoram buscar o gol e não esquecem do drible. O Galo marca forte o tempo todo, sabe sair com velocidade e tem como objetivo principal o gol. Mais: tem como objetivo jogar bola. Mérito do grupo e, principalmente, do Cuca. Como disse outro dia, um dos melhores treinadores deste continente. E não é de hoje.

Réver, Marcos Rocha, Leandro Donizete, Pierre, Ronaldinho, Diego Tardelli, Jô e Bernard estão comendo a bola. É bonito ver o time atuar. Estava com saudades de uma equipe assim no nosso futebol. Nos últimos tempos temos visto este estilo apenas no futebol dos outros – como na Espanha e Alemanha. É a prova clara de que dá para marcar e atacar. Dá para marcar e jogar um futebol bonito.

O Galo encanta e é disparado o favorito ao titulo da Libertadores. Dever ser bem bacana torcer para uma equipe assim.

OBS: Até segunda-feira este nosso espaço ficará por conta do Rogério Elias, editor do nosso site www.amigosdavelocidade.com.br . Estou em uma semana em férias na Band e neste fim de semana voltado para um projeto pessoal que já tem 10 meses de planejamento. E agora é a hora.


Jules Bianchi é a maior ameaça para Massa
Comentários 10

Téo José

Na semana passada li, como sempre faço, a coluna do Celso Itiberê no jornal O Globo e fiquei com um parágrafo na cabeça. Nele o jornalista colocava Jules Bianchi como uma das possibilidades para substituir Felipe Massa na Ferrari, mas em 2015. Com o brasileiro conseguindo mais uma ano de contrato no time italiano. Vou um pouco mais longe, o francês hoje é a única ameaça. Não tem outro nome na cabeça de quem manda por lá.

Vejo a tese do Celso como correta. Ele seria preparado mais um ano na Marussia, onde corre atualmente e dentro das possibilidades vem fazendo um bom papel. No ano que vem a equipe terá motores Ferrari, assim o garoto vai ser observado mais de perto e já estará mais familiarizado com o equipamento. Jules tem em seu currículo títulos na F-3 Europeia, Renault Francesa e foi vice na World Series. É uma aposta com bom potencial. Já foi piloto de testes da Force India e está na chamada academia de pilotos da Ferrari ou seja, já tem ligação com o time.

A Ferrari já fez uma preparação com Felipe massa na época da Sauber. Como Bianchi ainda é muito verde, a equipe poderia ficar com Felipe mais uma temporada, sempre no seu papel de segundo piloto e escudeiro do Alonso e fazer a troca em 2015, já pensando no futuro, no momento da parada do Fernando Alonso, que tem tudo para encerar a carreira por lá.

Mesmo com esta possibilidade de renovar por mais um ano, não vejo que o melhor para o Massa é ficar por lá. Se encontrar um lugar em outro time competitivo, seria melhor sair. Buscar nova vida, com outra motivação. Duro vai ser encontrar time competitivo e não precisar levar dinheiro. Ele já foi mais valorizado na Fórmula 1.


Não são dirigentes. São torcedores
Comentários 6

Téo José

A atual situação do São Paulo é preocupante para seu torcedor. Com o time mal das pernas dentro de campo, o que se esperava de quem dirige era profissionalismo e visão para gerir crises. Isto não está acontecendo. O que se vê é uma crise ainda maior. O presidente Juvenal Juvêncio batendo boca e “saindo da casinha” com torcedores e gente da oposição. Cenas lamentáveis de total desequilíbrio.

Sempre ouvi dizer que as coisas no São Paulo eram mais profissionais, um time diferente na sua organização. Não é. Está recheado de dirigentes torcedores. Assim fica mais difícil mostrar competências. A razão, em muitas situações, principalmente de crise, é deixada de lado.

Não é uma exclusividade do São Paulo. Na maioria dos times no Brasil tem gente tomando decisão como dirigente apenas no papel, no cargo, mas no fundo são torcedores sem bagagem administrativa no futebol. Assim vemos clubes se afundando em dividas com contratações erradas e salários fora da realidade do nosso futebol. Hoje isto é mato. Também estamos observando clubes cada vez mais endividados.

No caso especifico do São Paulo, vejo que no papel tem time pior para cair. Mas com o clima de fora pra dentro, a própria turma do Morumbi, tem feito força para o barco afundar. A bagunça está generalizada.


Helio é o favorito
Comentários 1

Téo José

No próximo dia quatro, a Fórmula Indy volta a acelerar. Agora faltam apenas seis provas para o final da temporada, sendo que duas será disputadas Houston, circuito de rua. Além destas tem Mid-Ohio e Sonoma, pistas mistas, mais um de rua em Baltimore e final no oval longo de Fontana. Temos todos os tipos de pistas.

Helio é o líder com 29 pontos de vantagem para Scott Dixon e 69 para Ryan Hunter-Reay, apesar de equipes menores vencerem este ano, como a KV, com Tony Kanaan em Indianápolis, a disputa do campeonato vai ficar mesmo entre as maiores: Penske, Chip Ganassi e Andretti.

Vejo Helio favorito, não só pela vantagem na pontuação, pequena para Dixon, devido aos pontos dados pela categoria, mas também porque a Penske está sem títulos de 2006, quando Sam Hornish foi o vencedor. Como uma marca das mais tradicionais no automobilismo mundial, passa por um jejum destes, tendo um carro competitivo, os esforços são ainda maiores. É como jogar tudo na mesa e não cometer os mesmos erros do passado. Helio, como Dixon, anda muito bem em qualquer tipo de pista e o carro da Penske também já mostrou esta regularidade. O da Ganassi ainda precisa ser testado, nesta nova fase de desenvolvimento, que vimos nas três ultimas corridas, em circuito mistos.

Helio também ainda precisa deste titulo na sua carreira. Um dos veteranos na categoria, já papou três vezes Indianápolis, mas ainda não conquistou o campeonato. Além de estar constante, sempre cresceu nos momentos em que esteve pressionado. O hélio de 2013, é um piloto bem maduro para estas situações, desde a primeira prova em St. Petersburg entrou com a cabeça em construir um campeonato.

A tarefa não é fácil, principalmente com Dixon, bicampeão e outro que sabe muito bem administrar situações, mas aposto mais fichas no Helio. Este momento que vive, com a situação na tabela, vai ser muito importante para renovar seu contrato com a Penske, mas ele quer mais.


Marquinhos caminhando para ser um dos grandes
Comentários 11

Téo José

Marquinhos, depois de ganhar a Copa São Paulo pelo Corinthians e sem grandes oportunidades na equipe titular [basicamente só foi naquela fase de time misto], seguiu para Roma. Bastaram 13 jogos como titular para chamar atenção do Barcelona e do PSG. Hoje ele está assinando contrato de cinco anos com a equipe francesa. Saiu do Corinthians por cerca de R$ 10 milhões, em 2012, e agora está sendo negociado por R$ 80 milhões.

O novo treinador, Blanc, que também foi zagueiro e dos bons, mesmo com investimento tão alto, diz que é uma aposta para o futuro – já que o jovem tem apenas 19 anos. Não penso assim. Creio que até o fim do ano será titular ao lado do Thiago Silva.

Desde das categorias de base e quando esteve na seleção sub-17, tenho olhos para o Marquinhos. Zagueiro clássico, atua de cabeça erguida, se coloca muito bem e sabe sair tocando com qualidade. Projeto que em pouco tempo será uma dos maiores defensores do mundo e gostaria muito de vê-lo na copa do ano que vem. Quem sabe até mesmo como titular.

É bacana ver um atleta dedicado, sério e com a cabeça no lugar crescer desta forma. Está em um dos melhores times da Europa, vai jogar Liga dos campeões e tem ao seu lado jogadores de altíssimo nível. Boa sorte garoto!