Blog do Téo José

Ninguém merecia mais do que Hamilton
Comentários 13

Téo José

Onze vitórias na temporada e o bicampeonato. Lewis Hamilton ganhou e brilhou com todo merecimento. Teve uma primeira metade de campeonato complicada, com problemas e azares, mas nunca desistiu e soube tirar proveito do clima ruim e até desfavorável dentro da equipe em seu pior momento.  Hamilton é daqueles pilotos que só querem andar na frente. Uma fase ruim se torna crise. Mas, como poucos, ele sabe se reerguer.

Chegou na ultima etapa com uma bela vantagem, só perderia o titulo por um problema mecânico. E isto acabou acontecendo com o companheiro Nico Rosberg. O alemão viveu uma corrida complicada, sem potencia no seu carro desde o inicio. Porém, numa atitude bacana, mesmo se arrastando, resolveu ir até o final. Claro que está frustrado. Mas perdeu o titulo para um companheiro de Mercedes. O que é melhor.

A Mercedes não teve adversários, mas isto não tira o brilho do inglês.

Felipe Massa fez uma bela corrida, a melhor do ano. Manteve ritmo forte desde o inicio e terminou em segundo, próximo do Hamilton. Obteve o seu terceiro pódio no ano. Hoje fez o que pode, andou no limite e termina a temporada de uma forma mais forte. Da mesma forma, a Williams. Agora é saber se tem potencial financeiro e técnico para continuar crescendo. Muito cedo para falar algo. O importante, primeiro, é continuar fortalecendo a cabeça.

Foi ano de uma equipe só. Mas foi ano de Lewis Hamilton principalmente - que já escreve seu nome entre os grandes da história.

O campeonato ficou assim:

1. Lewis Hamilton, 384 pontos
2. Nico Rosberg, 317
3. Daniel Ricciardo, 238
4. Valtteri Bottas, 186
5. Sebastian Vettel, 167
6. Fernando Alonso, 161
7. Felipe Massa, 134

*Os seis primeiros


Rosberg na pole, mas Hamilton tem todo o favoritismo
Comentários 7

Téo José

O alemão Nico Rosberg (Mercedes)  fez sua parte nesse sábado em Abu Dhabi. O alemão conquistou a pole position da última corrida do ano. Não poderia se diferente. Lewis Hamilton alinhará na segunda posição do grid e continua com amplo favoritismo na briga pelo título. Hamilton seria favorito mesmo largando mais atrás. O inglês não precisa vencer e, além de ser melhor piloto, tem uma cabeça muito mais equilibrada nesse tipo de situação. O título será mais do que justo por tudo que ele fez ao longo do ano.

Felipe Massa, largando em 4º,  terá a última oportunidade para alcançar o mínimo de suas metas nesse ano – que seria vencer pelo menos uma corrida no campeonato. Pelo barulho que foi feito, no início da temporada, é muito pouco fechar o ano com (por enquanto) dois pódios. Foram oito provas em 2014 sem conseguir chegar na zona de pontuação.

Confira os melhores no grid no Yas Marina:

1. Nico Rosberg – Mercedes, 1:40.480
2. Lewis Hamilton – Mercedes, 1:40.866
3. Valtteri Bottas – Williams, 1:41.025
4. Felipe Massa – Williams, 1:41.119
5. Daniel Ricciardo – Red Bull, 1:41.267
6. Sebastian Vettel – Red Bull, 1:41.893
7. Daniil Kvyat – Toro Rosso, 1:41.908
8. Jenson Button – McLaren, 1:41.964
9. Kimi Räikkönen – Ferrari, 1:42.236
10. Fernando Alonso – Ferrari, 1:42.866

Clique no Amigos da Velocidade


Massa acelerando na terra
Comentários 7

Téo José

FelipeMassa9Todos sabemos que a parceria Fernando Alonso e Ferrari não deu certo. Os títulos não vieram e se alguns resultados mais expressivos foram alcançados, o mérito maior foi do piloto. Todos sabemos que o espanhol não é fácil de convivência. Sem querer fazer comparações, Schumacher, Senna, Mansell, Piquet, Prost, Villeneuve também não eram. São pilotos que entram na pista só em busca de um resultado: vitória. Caso as coisas não andem para este objetivo, o clima fica carregado. Isto não é segredo e nenhuma novidade. O que presenciamos foi um vale a apena ver de novo.

Com o fim de sua passagem pela equipe, agora vão aparecer várias histórias, algumas bacanas, outras não. Hoje li declarações do Felipe Massa. Dizendo que os resultados não apareceram por culpa dos dois: Alonso e Ferrari. Na mesma conversa, afirmou que desde 2008 o carro vem caindo de produção. Acho desnecessário este tipo de declaração. Hoje ele está em outra casa. Não soma nada em sua carreira e lembro que neste tempo ele também esteve lá. Saiu no fim de 2013. O que ele significava para equipe? Já que a culpa é dos dois e não dos três. Era um vaso?

Outro dia, ainda falando mais da Ferrari, aliás, ele tem nos últimos tempos dado mais declarações da antiga equipe do que atual, na Jovem Pan FM escutei elogios ao Alonso que era uma pessoa difícil de convivência, mas um grande piloto, um vencedor e o maior adversários que tinha tido como companheiro de equipe, o mais duro. Fica realmente difícil de entender, comparando as duas declarações.


São só garotos
Comentários 8

Téo José

PedroPiquetCom a realização do GP do Brasil em Interlagos o espaço dado a Fórmula 1 e personagens envolvidos com a velocidade sempre é muito maior. Com isto, várias pautas são preparadas, muitas fora da cobertura normal de uma prova  pelo mundo. Neste ano vimos muito destaque para Pietro Fittipaldi e Pedro Piquet. O primeiro neto do Emerson e o segundo filho do tricampeão Nelson.

Dois jovens pilotos que iniciam suas carreiras de formula de forma vitoriosa. Pietro deixou as categorias bem iniciais da NASCAR nos EUA e partiu para o monoposto na Europa. Na sua temporada de estreia venceu a  Fórmula Renault Britânica. Com 18 anos de idade, faturou 10 corridas em 15 disputadas e recentemente foi aprovado no programa de jovens pilotos da Ferrari.

Pedro Piquet é dois anos mais jovem. Neste ano, na estreia,  ficou com titulo da Fórmula 3 Brasileira por antecipação. Abocanhou dez vitórias em 14 provas, ainda falta uma rodada dupla em Goiânia para o fim do calendário.

Pietro vai correr na F-3 Inglesa em 2015 e Pedro continua na sua categoria por aqui. São dois pilotos com potencial e que sempre tiveram ótimas estruturas para trabalhar. Além disso, tem dois mestres nas conduções de suas carreiras, dentro e fora das pistas.

Só que precisamos ter muita cautela nesta fase e deixar a pressão natural ser exercida. Vou repetir, são dois jovens pilotos com potencial, precisam ter a capacidade e principalmente cabeça e personalidade para saberem explorar.

Como costumo dizer vamos esperar. Agora, são só garotos.


Nico mais forte nos treinos, na corrida…
Comentários 5

Téo José

Nico2Nico Rosberg obteve a pole position no GP do Brasil. Ele e seu companheiro Lewis Hamilton, que vai largar em segundo, cometeram erros nas suas ultimas voltas. A diferença foi bem pequena, de 33 milésimos. Nico tem se mostrado melhor nos treinos, mas na corrida acredito no fator confiança e mais talento do inglês. Apesar que não precisa mais vencer para ficar com titulo. Está na hora de utilizar a cabeça. Só que administrar não combina com Lewis, creio que partirá para cima e com o tal de abrir asa, Interlagos é uma festa para se ultrapassar. O rendimento dos dois está bem parecido e no braço, na determinação sou mais Hamilton.

Na turma de trás um ótimo trabalho da Williams. Felipe Massa fez uma boa classificação, era o que poderia se esperar, o primeiro atrás das Mercedes. Ficou dois décimos atrás, o que não é muito, mas deve aumentar na corrida. Existe uma preocupação na equipe com o desgaste dos pneus principalmente esquerdo traseiro. Na largada terá de se preocupar também com Bottas, o quarto no grid, ficou menos de um décimo atrás.

Muito curioso em ver a prova do Fernando Alonso, sairá em oitavo, sempre cresce em ritmo de corrida e Alonso é Alonso.

A possibilidade existe, já foi mais forte, com chuva, muda tudo e só assim para termos uma disputa com mais de dois carros pela vitória.

O que me chamou atenção também, ontem e hoje foi o publico. Na real deve ser a prova em São Paulo com menos gente em toda sua história. Uma pena, já que se trata de um belo espetáculo, independentemente de ter brasileiro vencedor ou não.

Confira a cobertura do GP Brasil aqui no Amigos da Velocidade

1.Nico Rosberg – Mercedes, 1min10s023 – Q3
2.Lewis Hamilton – Mercedes, 1min10s056 – Q3
3.Felipe Massa – Williams, 1min10s247 – Q3
4.Valtteri Bottas – Williams, 1min10s305 – Q3
5.Jenson Button – McLaren, 1min10s930 – Q3
6.Sebastian Vettel – Red Bull, 1min10s938 – Q3
7.Kevin Magnussen – McLaren, 1min10s969 – Q3
8.Fernando Alonso – Ferrari, 1min10s977 – Q3


Alonso indefinido
Comentários 1

Téo José

FernandoAlonso8Tudo parecia certo com a McLaren que terá motor Honda no ano que vem, mas na chegada para o GP do Brasil, Fernando Alonso disse que pode ficar na Ferrari e teria outras portas abertas também. Jogou uma interrogação na cabeça de muita gente.

O que se tem de concreto são conversas bem adiantadas com a equipe inglesa, tempo de contrato está pegando. Ele quer um ano, o time pelo menos três, dois pode ser o acordo. Levaria também parte dos investimentos do banco Santander. A Honda é a maior interessada na sua contratação.

No fundo o desejo era a Mercedes, mas bateu com a cara na porta. A Ferrari gostaria de sua permanecia, mesmo com a chegada do Vettel, mas este vontade já foi maior. Ele anda muito exigente e a equipe está em nova fase, de reformulação. O clima ficou um pouco pesado.

Nada ainda está fechado, as conversas vão ser finalizadas neste fim de semana em Interlagos, mas a possibilidade maior é e hoje diria bem maior, são dele ir para a McLaren.


Guardiola nos EUA?
Comentários Comente

Téo José

GuardiolaA Copa do Brasil nos EUA foi um grande sucesso. Bateu todos recordes de audiência na TV de lá e nas ruas o interesse foi enorme. A liga do futebol local também está vivendo um grande momento com mudanças de franquias e contratações de estrelas.

Na imprensa norte americana nesta semana surgiu o interesse de se contratar Pep Guardiola para ser o substituto de Jurgen Klinsmann, depois da Copa de 2018. Segundo fortes especulações, Sunil Gulati, presidente da US Soccer já estaria conversando com o atual treinador do Bayern.

Só o interesse mostra que por lá futebol ficou coisa bem seria e com organização de longo prazo.


Barcelona precisa dar a resposta
Comentários 2

Téo José

barcelonafc2014O Barcelona começou muito bem a temporada. Só que o combustível ficou batizado no segundo, terceiro reabastecimentos. Deixou a liderança do espanhol, caiu para quarta colocação e perdeu duas partidas seguidas, o que não acontecia há cinco anos. A pressão está em cima de técnico Luis Enrique. Segundo a imprensa espanhola, ele não tem tido dialogo com o grupo, que estaria incomodado. Pra usar um termo da moda: o vestiário está carregado. Muita gente não tem entendido as mexidas que faz na equipe, mantém o mesmo esquema tático, mas em muitos casos coloca jogadores de características diferentes e o jogo não flui.

Amanhã o Barcelona vai a Amsterdam enfrentar o Ajax, pela Liga dos campeões. Na rodada passada, em casa, venceu a equipe holandesa por 3 a 1, só que depois vieram as derrotas no espanhol para o Real e Celta, esta ultima em casa. Hoje na Liga ocupa a segunda colocação no grupo F, com seis pontos em três jogos, o PSG tem sete e o Ajax dois. Situação tranquila, mas que pode se complicar com uma derrota. Nesta fase de grupos ainda irá enfrentar a equipe francesa.

Claro que as duas competições estão no começo, mas se o treinador não conseguir resultados já, a pressão será bem maior e não sei se conseguirá suportar até o fim da temporada. Mesmo sendo o futebol espanhol, quando as mudanças, raramente são feitas com o campeonato em andamento. A verdade é uma só, desde a saída do Pep Guardiola o time não se encontrou, mesmo com as chegadas de Neymar e agora Suárez.

A Band mostra Ajax e Barcelona, nesta quinta, 17h15. Espero vocês.


Tudo dentro do script
Comentários 10

Téo José

RosbergDuas Mercedes na frente e duas Williams na segunda fila. Quatro motores Mercedes. Nenhuma novidade na classificação do GP dos EUA. Nico larga na pole, venceu neste sábado o duelo com Hamilton, na prova ainda boto mais fé no Hamilton. Só que Rosberg sabe que esta é a corrida para ainda se manter vivo no campeonato, não matematicamente e sim no lado moral e de cabeça.

Na segunda fila Bottas em terceiro, Massa em quarto. Nenhuma novidade tem sido assim todo ano. Um cresce e o outro se mantém onde está, mas vai perdendo o posto de piloto principal dentro da Williams.

No mais é ficar enchendo linguiça aqui.

Confira a cobertura completa no Amigos da Velocidade

1.Nico Rosberg – Mercedes, 1min36s067 – Q3
2.Lewis Hamilton – Mercedes, 1min36s443 – Q3
3.Valtteri Bottas – Williams, 1min36s906 – Q3
4.Felipe Massa – Williams, 1min37s205 – Q3
5.Daniel Ricciardo – Red Bull, 1min37s244 – Q3
6.Fernando Alonso – Ferrari, 1min37s610 – Q3
7.Kevin Magnussen – McLaren, 1min37s706 – Q3
8.Kimi Räikkönen – Ferrari, 1min37s804 – Q3
9.Adrian Sutil – Sauber, 1min38s810 – Q3
10.Pastor Maldonado – Lotus, 1min38s467 – Q2


Hamilton, Rosberg, Mercedes e a crise na Fórmula 1
Comentários Comente

Téo José

MercedesBah2014Hamilton em primeiro e Rosberg em segundo, nada de novo no primeiro treino desta sexta-feira para corrida do Texas, a antepenúltima do ano. A pista claramente favorece aos motores Mercedes, que de longe são os melhores. Com isto a vantagem na prova pode ser até maior. Não temos grandes novidades técnicas nesta corrida e nem teremos nas outras duas. A disputa é entre esta dupla. Agora a maioria já pensa em 2015. Um ano que não promete ser fácil. Os custos estão sempre altos e a grana curta.

O foco é buscar alternativas para o desenvolvimento e também a finalização em renovações ou contratações de pilotos. A categoria vive uma nova fase. Já se vende patrocínio por etapas, o que antes era inimaginável na Fórmula 1. Hoje os times não querem perder nenhuma verba dos interessados. A nova realidade está chegando nos salários de pilotos e engenheiros. Algo que o automobilismo norte americano já enfrentou.

Pode ser um momento interessante para total reavaliação. O importante agora é a categoria conseguir fazer uma boa auto analise e não ter a arrogância usual. Não é uma crise passageira. O futuro depende de quem organiza, promove e das equipes, isto é claro. O mercado espera as ações.

Voltando para corrida deste domingo, não vejo surpresa. Duelo entre os dois pilotos da Mercedes. Como sempre continuo botando mais fé no Hamilton, mas titulo mesmo só deve pintar na ultima corrida, devido aos pontos serem dobrados.

No primeiro treino- estou escrevendo agora, porque no segundo estarei em transito, com sorte vejo boa parte na TV do avião – Felipe Nasr, no lugar do Bottas, foi o oitavo. Na frente do Massa. Fez um bom trabalho. É importante se mostrar agora. Ele conversa com pelo menos três equipes: Williams (seria a mesma função, reserva), Sauber e Lotus. Por isso precisa aproveitar bastante estas oportunidades na sexta, fazer mais do que fez na GP2 deste ano. Tem grana para levar, mas a quantia atual ainda não é o passaporte, vai precisar ser hábil na pista e principalmente nas negociações.